Palmeira está prestes a completar dois séculos de história e não há registros de uma manifestação tão expressiva como foi a desta segunda-feira, dia 28 de maio de 2018. Uma data que ficará marcada para sempre como um ato pacífico e de união dos palmeirenses reivindicando melhorias para uma nação.

Caminhoneiros, agricultores, comerciantes, profissionais liberais, ciclistas, cavaleiros, jipeiros, trabalhadores das indústrias, imprensa local, estudantes, donas de casa, taxistas, empresários, enfim, o povo de Palmeira saiu às ruas para expressar a sua indignação contra o Governo. A principal motivação iniciada pelos caminhoneiros, o preço do diesel, foi o que levou a acontecer esta passeata. O evento de hoje serve também para chamar a atenção do povo contra a corrupção que atinge os escalões do governo.

O ato ocupou as ruas centrais da cidade, com carreata de caminhões, tratores e maquinários agrícolas, cavalgada, ciclistas, jipes, motos com início na Rua XV de Novembro, passando pela Praça da Matriz e fechando a principal rua do comércio com a aglomeração de um grande público de pessoas.

Em um caminhão com som, manifestantes puderam abordar os principais temas que estão sendo discutidos desde o início da paralisação (21), que ocorre em todo o Brasil. Por volta do meio dia, o Pároco Padre Naves celebrou uma missa que contou com a colaboração do Diácono Gilson Borcoski e a participação de um grande número de pessoas.

Mais de 100 fotos da manifestação em nosso facebook. Clique no link e compartilhe www.facebook.com/radioipiranga.