Próximo das eleições é comum que existam dúvidas entre os eleitores. Pensando nisso, a reportagem da Rádio Ipiranga entrevistou o Chefe do Cartório Eleitoral Adilson Severino da Silva que trouxe informações e esclarecimentos para este 7 de outubro.

Adilson explicou que tanto candidatos como eleitores podem votar portando adesivo, bandeira, camisa ou broche com menção candidato ou partido político. No entanto as manifestações precisam ser individuais e silenciosas.

Dessa forma, no dia da votação, propagandas eleitorais estão proibidas, bem como alto-falantes, carros estacionados, santinhos, cartazes e similares. “O carro é permitido apenas durante o tempo necessário para pessoa ir votar. Sempre nos atentamos para que o veículo não fique muito tempo, porque indiretamente está fazendo propaganda naquele local”, comentou o chefe do Cartório Eleitoral. Além disso, também não são permitidos aglomeração de pessoas com trajes padronizados que lembrem de maneira direta ou indireta algum partido ou pedindo votos.

Em caso de irregularidades, no dia da eleição vão estar fiscais do Fórum Eleitoral tanto na cidade como interior fazendo a fiscalização. “As pessoas podem conversar com os fiscais ou ligar no 190, pois a Polícia Militar também está orientada a resolver essa situação”, informou Adilson.

Sobre a participação de crianças no momento da votação, ele explica que embora não exista uma proibição é importante que os pais e responsáveis evitem quando possível de estarem acompanhados. Em relação aos documentos necessários, os eleitores podem levar o título de eleitor ou baixar o aplicativo e-título que também é válido para votar, além de um documento com foto.

No que diz respeito a publicações nas redes sociais, Adilson explica que não há nenhum tipo de proibição, mas lembra da recomendação dada aos mesários, que no dia das eleições estarão a serviço da Justiça Eleitoral. “Por mais que tenha uma tranquilidade no período de votação, eles não podem se manifestar, mas quanto a população em geral não há nenhuma censura quanto a isso”, afirma o chefe do Cartório. Outra questão ressaltada sobre os mesários diz respeito à imparcialidade. No dia votação eles não podem mostrar nenhuma preferência partidária.

Celulares, câmeras fotográficas e demais aparelhos eletrônicos são proibidos, principalmente dentro da cabine de votação.  O Tribunal Supremo Eleitoral permite e inclusive recomenda que as pessoas levem os números dos candidatos anotados, a famosa “cola”. Neste ano são sete cargos em disputa na seguinte ordem:deputado federal, deputado estadual, primeira vaga de senador, segunda vaga de senador, governador e presidente.

Idosos, gestantes e pessoas com deficiência possuem preferência no momento da votação. Caso perto do fim das eleições ainda tenham pessoas na fila, os mesários são orientados a entregar senhas para esses eleitores, assim, enquanto houver pessoas na fila todos votam.

Pela quinta vez a Lei Seca durante as eleições não será aplicada no Paraná. “Porém, nós pedimos a população, que como se diz nas propagandas ‘beba com moderação’, pois é um dia cívico de escolha dos nossos candidatos”, ressalta Adilson.

Sobre a justificativa de votos, ele explica que só é possível quando o eleitor estiver fora do seu domicílio eleitoral.   Para justificar o voto basta que o eleitor compareça em qualquer seção. Se a ausência não for justificada, haverá multa no valor de R$ 3,51.

De acordo com o Chefe do Cartório Eleitoral, é muito comum que depois da votação, eleitores de Palmeira que votam, por exemplo, no interior, queiram justificar o voto afirmando que não tiveram como ir à seção eleitoral. No entanto, estando dentro dos limites territoriais do município, o eleitor é obrigado a votar.

A Justiça Eleitoral disponibiliza no dia da votação veículos para o deslocamento de eleitores. Clique aqui e confira a relação completo dos trajetos para este domingo (07).

Foto:Elder Scolimoski