Os ciclistas Marivaldo Assunção Coelho e Paulo José Chemin (Tutão)  irão mais uma vez até a Basílica de Nossa Senhora Aparecida de bicicleta. Esta será a terceira peregrinação da dupla palmeirense que pretende chegar de bike no Santuário da Padroeira do Brasil.

O cicloturismo sempre foi uma paixão dos pedaleiros e depois de percorrer o Caminho da Fé em 2015, eles não abrem mão de curtir as aventuras e as emoções que o trajeto oferece. “O Caminho da Fé te faz voltar. Quem faz o caminho, volta de lá outra pessoa. Ali você dá valor a um copo de água, à comida, é algo inexplicável”, contou Tutão.

As amizades feitas entre ciclistas e famílias que acolhem os aventureiros permanecem para sempre. Marivaldo recorda dos momentos marcantes das peregrinações anteriores. “Você volta a fazer este caminho por causa da amizade. A devoção do povo de Minas e de São Paulo é muito grande. É difícil uma residência ou comércio que não tenha uma imagem de Nossa Senhora, isso nos motiva”, explicou.

Um fator determinante neste passeio é saber preparar a bagagem. De acordo com Coelho, além de coragem é importante levar apenas o indispensável. “Primeiramente muita fé, dedicação e cuidado na estrada. Na mochila só básico, roupas pra trocar e ferramentas. A mala pesa entre 25 e 30 quilos”, explicou.

Devido aos compromissos de trabalho, Paulo Tutão fará apenas o ramal do Caminho da Fé, em São Carlos. Serão 545 km em cima da bicicleta. Já Marivaldo começará o trajeto da sua cidade natal, de frente da Igreja Nossa Senhora Aparecida, na Colônia Francesa. Ele vai pedalar sozinho aproximadamente 540 km e depois terá a companhia do amigo de pedal. “O Tutão está em uma nova jornada da vida dele e não vai poder sair daqui de Palmeira junto comigo. Ele irá de ônibus até São Carlo, para depois seguir de bike”, contou.

A data do início da “Jornada até a Casa da Mãe”ainda não está confirmada, mas há uma previsão de acontecer na última semana de agosto ou na primeira de setembro. O que já está confirmado pelos ciclistas é que ir à Aparecida de ônibus ou de carro é muito cansativo. Eu nunca me vi entrar num carro ou ônibus para ir para Aparecida. Eu sempre falo para os meus amigos, daqui à Aparecida de bike é um pulinho”, finalizou Marivaldo.

Os devotos de Nossa Senhora Aparecida além de levarem na bike a imagem da Padroeira do Brasil também carregam as intenções das pessoas que desejam que seus pedidos sejam enviados até a Basílica. Quem quiser, pode deixar a sua intenção na Rádio Ipiranga que com certeza ela chegará até Aparecida.

As informações com Elder Scolimoski, da Rádio Ipiranga AM 1550.