Para garantir a segurança de alunos e funcionários do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Sebastião Sanson, a Secretaria Municipal de Educação, realizou diversas ações para controlar a infestação de escorpiões nas proximidades do estabelecimento. A última medida adotada foi a realização de uma dedetização no local.

De acordo com a secretária, Carla Marcondes de Albuquerque, o engenheiro responsável pela obra foi consultado e garantiu que o muro de arrimo, apontado como o causador da infestação, não foi o problema no local. Ainda assim, a Secretaria optou por cobrir o muro de arrimo com cimento, não deixando brecha para os animais peçonhentos.

No entanto, os escorpiões continuaram aparecendo no muro, desta vez saindo por buracos no chão. Para tentar resolver a situação, um engenheiro agrônomo foi consultado e receitou um veneno para exterminar os escorpiões do local e resolver o problema.

Segundo Simone Aparecida Chaves, coordenadora da Vigilância em Saúde, o resultado da dedetização irá aparecer em pouco tempo. “Com o passar dos dias e com o veneno fazendo efeito, os animais peçonhentos irão morrer, principalmente na área do CMEI, local em que foi passado o produto. Eles não serão exterminados prontamente, mas sim com o passar dos dias”, relatou a profissional.

Chaves ainda destacou que os escorpiões não são um problema apenas do CMEI, visto que existem casos em terrenos nas proximidades, além de muitos municípios do país , em que foram registrados focos de infestação do animal.

Albuquerque contou que já é visível a diminuição do número de escorpiões no entorno do CMEI e tranquilizou os pais e responsáveis pelos alunos do CMEI. “Nunca foi encontrado nenhum escorpião em lençóis dos alunos, por exemplo, coisa que já ouvi a população relatar. A limpeza no CMEI é reforçada e nossos colaboradores cuidam especialmente daquele local, até porque filhos dos próprios funcionários estudam lá. Os pais podem ficar tranquilos quanto a isso”, disse a secretária.

Fotos: Gabriel Osternack Lima