O ex-governador do Paraná Beto Richa, candidato ao Senado pelo PSDB, foi preso na manhã desta terça-feira (11)  pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco)  em Curitiba. Beto Richa tinha agenda marcada para Palmeira nesta quarta feira (12).

Sua esposa, Fernanda Richa e Deonilson Roldo, que é ex-chefe de gabinete do ex-governador, também foram presos. Beto Richa é suspeito de estar envolvido em irregularidades no programa Patrulha Rural, implantado para ampliar o policiamento em áreas rurais do Paraná, com viaturas 4×4.

Ele foi preso através de operação realizada Ministério Público do Paraná (MP-PR). Ele também é investigado pela Polícia Federal (PF), em uma nova fase da Lava Jato. Na 53ª etapa da Lava Jato, a casa de Beto Richa foi alvo de mandado de busca e apreensão.

Na última pesquisa Ibope, do dia 4 de setembro, Richa apareceu em segundo lugar na corrida para o Senado, resultado que garantiria sua eleição.

Foto:Agência Estadual de Notícias