No início de maio teve início a Campanha de Vacinação contra febre Aftosa. O prazo segue até dia 31 deste mês, sendo obrigatório para bovinos ou bufalinos com até 24 meses.

Em entrevista ao noticiário P7, Rafael Sousa Bernabé, médico veterinário da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), trouxe mais informações sobre a campanha.  “Os produtores que não possuem animais com menos de 24 meses não precisam vaciná-los, mas devem fazer a declaração junto ao escritório da Adapar”, explicou o veterinário.  Para realizar a declaração, os produtores precisam levar o documento pessoal e preencher o formulário disponibilizado pela Adapar.

Os pecuaristas que não vacinarem seu rebanho recebem multa de R$ 999 reais para até 10 animais não vacinados. Acima de 10 animais sem vacinação, a multa é de R$ 99 reais por cabeça.

Bernabé também informou sobre a obtenção das vacinas. “O produtor vai até a casa agropecuária, adquire a vacina e na loja mesmo faz a declaração da vacinação. Lembrando que o produtor deve declarar todo seu rebanho, mas vacinar apenas aqueles com até 24 meses de idade”, frisou o profissional.

De acordo com o médico veterinário, a dose padrão é de 5 ml e recomenda-se que a aplicação seja na tábua do pescoço, de maneira subcutânea e não intramuscular.

Ele ressalta a importância de realizar a vacinação o quanto antes “Alguns estabelecimentos adquirem as vacinas com certa quantia limite, pode ser que na última semana não tenha mais, aí o produtor vai precisar se deslocar a outra cidade. Então é sempre bom fazer o quanto antes, para evitar penalidades e deixar os animais vacinados e protegidos contra a doença”, reforçou o veterinário, ao lembrar que não há previsão de prorrogação de prazo para campanha.

Outra orientação feita por Bernabé durante a entrevista é de que os produtores com fêmeas bovinas em sua propriedade não se esquecer de vacinar contra a brucelose. Trata-se de outra vacina obrigatória para as bezerras de 3 a 8 meses de idade.

Brasil livre de aftosa

Durante a entrevista, o profissional falou sobre as ações para que o Brasil atinja a  marca de país livre de aftosa sem vacinação. “Nós passamos por uma auditoria do Ministério da Agricultura, na qual a Adapar se saiu muito bem, então acredito que a notícia, da retirada da vacina logo sairá oficialmente”.

Em 20 de fevereiro, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, informou que a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE)irá declarar em assembleia geral da entidade, realizada nos dia 20 a 25 de maio em Paris, o Brasil livre de febre aftosa com vacinação.

O escritório da Adapar está localizado na Rua XV de Novembro, nº 137 ao lado do sindicato e o telefone para contato é (42)3252-3893.