O Observatório Social do Brasil – Seção Campos Gerais – unidade de Palmeira, apresentou na noite de segunda-feira (20)  o relatório semestral das atividades desenvolvidas durante os seis primeiros meses deste ano. Além de integrantes do Comitê Gestor do Observatório local, estiveram presentes o vereador João Alberto Ferreira da Costa (Gaiola), o Promotor de Justiça, Doutor Antonio Carlos Nervino, imprensa e munícipes.

O encontro foi realizado na sede da Associação Comercial Empresarial e Industrial de Palmeira (ACIP)  e contou com a apresentação dos trabalhos do Presidente do Observatório Social do Brasil, Ney da Nobrega Ribas.

Durante os seis primeiros meses deste ano, o município de Palmeira conseguiu economizar mais de R$ 9,5 milhões. Ney falou que isto foi possível devido ao resultado da evolução de um procedimento. Para ele o que precisa ainda ser ampliada é a participação das empresas de Palmeira nos processos licitatórios. “Desses R$ 50 milhões que a Prefeitura compra, R$ 35 milhões estão sendo fornecidos por empresas de fora. Nós precisamos incentivar os microempreendedores a participar dos certames. Neste primeiro semestre apenas 17 empresas locais participaram de licitação”, destacou Ribas.

Durante a apresentação, Ney explicou que há uma ferramenta a ser utilizada pelos empresários;é a plataforma online (www.comprasgovernamentais.gov.br). Através do portal de compras é possível acompanhar a realização de novos editais de licitação.

No relatório apresentado pelo Observatório Social foi identificado um gasto elevado com a contratação de serviços complementares da saúde. Para o Presidente do Observatório Social não houve nenhuma epidemia neste período que justifique algo que esteja fora do Plano Municipal de Saúde. Ney disse que não há pré-julgamento, mas deve ser feita uma análise jurídica para saber o que está acontecendo em Palmeira. “No início deste ano nós tivemos um contrato no valor de R$ 5.309.000,00 para serviços complementares da saúde. E a gente precisa conferir que serviços são esses!”, finalizou Ney.

Câmara Municipal

A partir do ano que vem haverá um sistema nacional que vai atribuir um peso para cada ação do vereador, de maneira individual. Com isso será possível visualizar o trabalho do legislativo através do ranking que será divulgado abertamente. “Esse ranking não terá nenhum titulo de valor, serão os pontos alcançados pelo desempenho do vereador. Com esses dados a sociedade avalia o desempenho de cada um deles”, finalizou Ribas.