Uma nota oficial com esclarecimentos foi divulgada na página eletrônica do Regime Próprio de Previdência Social  (RPPS), a respeito da presença da Polícia Federal na sede do RPPSna quinta-feira, dia 12 de abril, em Palmeira.

 

NOTA OFICIAL:  ESCLARECIMENTOS

Em relação aos fatos ocorridos no dia de ontem na sede do RPPS de Palmeira, informo que:

  1. A Polícia Federal deflagrou a operação Encilhamento, a qual tem por objetivo apurar investimentos feitos por institutos de previdência municipal em fundos de investimento supostamente fraudulentos;
  2. A operação teve como alvo o município de Uberlândia, onde foram detidas várias pessoas envolvidas nas irregularidades que deram causa a referida operação;
  3. As informações que temos até o momento dão conta de que dois dos fundos nos quais somos investidores é alvo das investigações da polícia federal e desta forma, todos os institutos de previdência municipal que igualmente são cotistas deste fundo, foram alvo de busca e apreensão na manhã de ontem;
  4. Foram ao todo, 60 institutos municipais de todo o Brasil que foram alvos no dia de ontem, sendo 4 do estado do Paraná (Colombo, São Mateus do Sul, Palmeira e Pinhais);
  5. Aos agentes que aqui estiveram foram entregues todos os documentos solicitados referentes aos processos de licitação, prospecção, decisão e gerenciamento de investimentos, em especial, referente a estes aportes nos fundos que estão sob investigação;
  6. Destacamos que o RPPS de Palmeira não está sendo questionado (ou investigado)a respeito de qualquer tipo de irregularidade na sua gestão sendo neste momento apenas um dos institutos que estão fornecendo informações para as investigações deflagradas na cidade de Uberlândia;
  7. Destacamos ainda que as supostas irregularidades apontadas pelas investigações da Polícia Federal referem-se a uma etapa da gestão dos investimentos que compete única e exclusivamente ao gestor dos fundos de investimento contratados para este fim;
  8. Desta forma, não seria possível o RPPS de Palmeira ter tomado alguma outra medida preventiva além das que já são diariamente tomadas uma vez que, até onde sabemos, as supostas irregularidades ocorreram numa fase de único e exclusivo gerenciamento e governança da gestora contratada;
  9. O RPPS de Palmeira, como não poderia ser diferente, apoia integralmente todas as investigações e está fornecendo todas as informações necessárias que visem esclarecer os fatos ora investigados uma vez que é parte diretamente interessada no esclarecimento da situação uma vez que pode ter sido vítima desta situação;
  10. Importante destacar que, mesmo apesar das denúncias desta investigação, o patrimônio do RPPS de Palmeira continua crescendo e, no último mês de março atingiu o montante de R$ 46,8 milhões de reais, o que equivale a dizer que nos últimos cinco anos o patrimônio cresceu mais de 65%, considerando que era de R$ 28,9 milhões ao final de 2013;
  11. Fato relevante é que em 2016 os investimentos do RPPS de Palmeira foram auditadas INTEGRALMENTE pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná, sendo que na auditoria teve como resultado a emissão de 5 recomendações, as quais já foram todas sanadas. Atualmente estamos com todas as certidões de regularidade em dia;
  12. Por fim, ressalto que o RPPS de Palmeira continua e sempre continuará investindo na qualificação de seus servidores e conselheiros, bem como nos atos de que ampliam a transparência da instituição.

Estamos a disposição para os eventuais esclarecimentos que vocês servidores venham a necessitar.

Atenciosamente,

Luiz C Carvalho

Presidente Conselho Administrativo

RPPS Palmeira