Seminário contra trabalho infantil reúne representantes e premia melhores trabalhos no II Concurso Cultural PETI

Seminário contra trabalho infantil reúne representantes e premia melhores trabalhos no II Concurso Cultural PETI

Publicado em: 13 nov, 2018 às 17:11

Na última sexta-feira (09), buscando maior sensibilização da comunidade palmeirense em relação ao trabalho infantil, a Secretaria Municipal de Assistência Social, por meio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social – Creas; e Equipe de Referência do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – Erpeti; promoveram o “Seminário Municipal de Sensibilização do Trabalho Infantil”. Onde reuniu representantes de órgãos públicos e privados, sensibilizados pela causa.

Como explica o Secretário Municipal de Assistência Social, Mario Wieczorek, o seminário municipal sempre agrega bastante conhecimento e fortalecimento aos participantes que dedicam seu trabalho em prol da qualidade de vida de crianças e adolescentes. Sendo assim  importante  para todos os segmentos da sociedade. “Ficamos felizes em saber que existem pessoas comprometidas em buscar melhor qualidade para nossas crianças e garantido os direitos das mesmas. Porém ficamos tristes em saber que é necessário fazer essa mobilização para combater ainda esse tipo de atividade desrespeitosa a vida humana”, enfatizou o secretário.

Além da palestra informativa “Aspectos legais, culturais e as conseqüências no desenvolvimento da criança e do adolescente em situação de trabalho infantil”, os participantes debateram assuntos relacionados ao tema. Assim como foi apresentado o resultado e premiação do II Concurso Literário e Artístico do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI, de Palmeira.

Concurso premiou em diversas categorias os melhores trabalhos contra o Trabalho Infantil

Alem de várias iniciativas de conscientização contra o trabalho infantil, sendo mobilização nas ruas, cartazes, outdoors e outras; a equipe que atua a frente do projeto PETI de Palmeira, realizou um trabalho consistente com as escolas do município. Possibilitando assim, pelo segundo ano consecutivo, o concurso cultural, onde os melhores trabalhos foram premiando.

Contando com a participação também das escolas estaduais, o concurso foi lançado em setembro desse ano, dividindo a participação por categorias, em várias modalidades. Entre elas Nome do Mascote, onde Escolas Municipais participaram; Jogo da Memória com os alunos do 6º e 7º anos; Paródia pelos alunos do 9º ano; História em Quadrinhos realizado pelos alunos do 8º ano; e Jogo de Tabuleiro, participando os alunos do Ensino Médio.

Os alunos que se destacaram em cada categoria e conquistara o prêmio foram: Luan Przybysewski Gonçalves, da Escola Integrada, da turma Professora Kellen Bach, foi quem garantiu a categoria Nome do Mascote PETI, com o nome “Leitureca”;   a categoria “Jogo da memória”, ficou com a aluna Laira Ferreira, do Colégio Estadual do Campo Henrique Stadler, professora Yolanda Rigoni; a melhor Paródia foi feita pela aluna Ingrid Tainara Lopes, estudante do Colégio Estadual do Campo Bom Jesus do Monte, da professora Evanilda Christenson; quem fez a melhor “História em Quadrinhos”, foi a aluna Paloma Guardia Albach, do Colégio Estadual do Campo Bom Jesus do Monte, turma professora Evanilda Christenson; já na “Jogo de Tabuleiro”, quem se destacou foi a aluna Raíssa Franco Ferreira, do Colégio Estadual do Campo Henrique Stadler, com a  professora Yolanda Rigoni.

Fotos: Prefeitura Municipal de Palmeira

Publicidade

Farmácia Santo Antonio