Durante reunião na tarde de terça-feira (9), o Senai realizou o lançamento do Programa de Aprendizagem Industrial em Palmeira, com a intenção de criar oportunidades tanto para o aprendiz, quanto para as empresas. O programa visa preparar o jovem para desempenhar atividades profissionais e ter capacidade de discernimento para lidar com diferentes situações no mundo do trabalho e, ao mesmo tempo, permite que as empresas formem mão-de-obra qualificada, cada vez mais necessária em um cenário econômico em permanente evolução.

Reunião-Prefeitura-Senai-EmpresasParticiparam da reunião Eloir José Voichicoski, diretor de Indústria e Comércio, Luis Alfredo Slusarz, diretor de Trabalho e Emprego, além dos professores Emerson Morais, Emerson Sígolo, Thaiane de Góis Domingues e Tinaly Lievore, que será a coordenadora dos cursos de aprendizagem que iniciarão em Palmeira, e os representantes das empresas Marcelo Ribeiro (Baston), Joselma Ferreira (Rendicolla), André Rigoni (Razza Esportes), Andréia Silva (Itesapar), Sara Ploger (Climapel), Denise Haule (Huhtamaki)e Josimar Bastos (CCS).

O Senai anunciou a oferta de oito cursos para Palmeira, sendo eles de Assistente Administrativo, Auxiliar de Operações Logísticas, Mecânico de Manutenção, Eletricista Industrial, Eletromecânico Automotores, Mecânico de Manutenção em Veículos Pesados, Mantenedor de Sistemas de Automação Industrial e Auxiliar de Linha de Produção.

Os cursos têm duração entre 12 e 18 meses, com 30%da carga horária destinada às aulas teóricas e 70%às atividades práticas dentro da empresa. A idade máxima para participar do programa é 21 anos e a jornada diária para o aprendiz será de seis horas na soma de aulas práticas e teóricas, tendo remuneração de salário mínimo/hora custeado pela empresa. A quantidade de vagas abertas em Palmeira será conforme a demanda das empresas e a expectativa é que neste ano sejam abertas duas turmas em Palmeira.

Os prazos para o processo são curtos, sendo dia 17 de maio a data limite em que as empresas deverão informar ao Senai a quantidade de aprendizes que irão ofertar e qual o curso a empresa terá interesse. No dia 29 o Senai, em conjunto com a Prefeitura Municipal de Palmeira, através da Secretaria de Indústria e Comércio, irão realizar o “Dia da Aprendizagem”, onde serão efetuados contatos e cadastros com jovens interessados e suas famílias.

No dia 31 o Senai irá informar as turmas que serão abertas, conforme demanda das empresas. No dia 23 de junho será o prazo limite para as empresas enviarem os nomes dos alunos que deverão efetuar as matrículas e no dia 03 julho acontecerão as matrículas dos Aprendizes no Senai. As aulas terão início no dia 17 de julho.

Domingues, educadora do Senai, comentou que “a vinda da Aprendizagem Industrial para o Senai se trata do cumprimento de nossa missão de possibilitar a qualificação profissional, ressignificando a trajetória de vida das pessoas. A aprendizagem, em especial, possibilita a chance da experiência profissional aos jovens, bastante exigida e necessária pelo mercado de trabalho. Assim, esta data marca o início de uma nova fase para a juventude de Palmeira, pelas oportunidades geradas, e para as empresas, pela possibilidade de qualificação para seus futuros colaboradores”.

Haule, do RH da empresa Huhtamaki, destacou a importância do programa. “O evento é muito importante para o desenvolvimento profissional da cidade e, consequentemente, o fortalecimento da indústria”, relatou.

Voichicoski aproveitou a oportunidade e reforçou o compromisso da Prefeitura com a profissionalização. “Temos que nos preocupar com a capacitação técnica da mão de obra em Palmeira, passando a suprir demandas de vagas de trabalho abertas atualmente e outras no futuro. A soma de forças entre Prefeitura, Senai e empresas, com certeza ajudará nesse processo. Esse é um dos focos da atual administração”, destacou.

Na reunião ainda foram tratadas as demandas das empresas em termos de treinamentos técnicos para o setor metal mecânico, madeireiro e costura industrial. Para cada segmento, o Senai estará propondo abertura de treinamento com objetivo de fechar turmas mistas, ou seja, turmas formadas por alunos de diversas empresas, viabilizando o início das aulas.