Sentimentos e inquietudes despertam palmeirense a transformar emoções em livro

Sentimentos e inquietudes despertam palmeirense a transformar emoções em livro

Publicado em: 29 nov, 2019 às 17:12

Nesta quarta-feira (27) o palmeirense João Borges Júnior lançou seu primeiro livro intitulado “Casulo Inquieto – Devaneios de uma metamorfose”. Através de vivências do autor, a obra convida a experiência de autoconhecimento, a perdoar-se e cultivar a própria companhia.
Para Borges Júnior, muito mais que um livro, “Casulo Inquieto” representa a realização de um sonho. “Este projeto na verdade foi um acontecimento. Ele surgiu de uma inquietude, por isso o nome ‘Casulo Inquieto’. Sempre tive esta necessidade de expressar os meus sentimentos, de falar sobre e conversar com eles e assim conseguir entender aquilo que se passa em cada um de nós, então para fazer isso usei das palavras. Para me expressar nos meus momentos de angústia e de dor, eu começava a escrever”.
Transformar sentimentos, desabafos e emoções em palavras tornou-se ao longo dos anos essencial para o designer gráfico. “Eu percebo que escrevendo conseguimos visualizar  nossos sentimentos, tocar eles. E a  partir deste movimento é possível visualizar e então entender o que sentimos”.
Como todo processo que envolve o “Casulo Inquieto” tudo aconteceu de forma muito espontânea. Os escritos de João não surgiram para se tornar um livro. Isto até o incentivo de Padre Adriano da Lavedove para que este movimento criado por João pudesse se propagar e então gerar transformações nas pessoas tocadas por ele.
A coragem de tornar público os textos veio com a consciência de que a obra poderia ajudar outras pessoas. “Eu poderia mostrar que elas podem se expressar também. Que o Casulo Inquieto não seja só um livro, mas que ele se torne um movimento. Que as pessoas aprendam também a expressar seus sentimentos”, contou o autor.
E assim, com o anseio de que o livro possa contribuir e gerar reflexões para as pessoas, o Casulo Inquieto busca através destes desabafos propiciar em cada um a importância de voltar-se para si. “Quando eu abro as portas do meu casulo para elas, não é para que venham entrar no meu casulo, mas que conheçam o dela, porque cada um vai olhar com a sua perspectiva, com seu olhar, através das suas experiências de vida”, explicou ele.
Durante a entrevista ao Noticiário P7 para falar sobre o lançamento, João destacou uma das propostas do livro. “Juntos vamos nos entender e mostrar que ninguém está sozinho. Todos esses meus escritos foram em momentos que eu estava sozinho, que achava que não havia ninguém junto comigo. Então foram desabafos e pensamentos. Mas quero através do livro mostrar para as pessoas que elas não estão sozinhas, que tem alguém muito especial do lado delas, que é a própria companhia delas”, afirmou Borges Júnior.

Projeto gráfico
Por conta da profissão, muito mais que os textos e ilustrações, todo projeto gráfico do livro foi realizado por ele. “Foi um prazer para mim unir as duas coisas. A escrita e todo layout tentando transmitir visualmente também o que estava sentindo”, revelou o designer gráfico.
Assim, além dos escritos João buscou de diversas formas transmitir suas vivências que se tornaram palavras.  Nas ilustrações feitas por ele, no formato e cor do livro e demais itens que acompanham o livro, como o chaveiro, o marca página, a carta ao leitor, para que possa existir uma identificação com o autor e o saquinho, que remete a ideia de um casulo.

Metamorfose reversa
A metamorfose reversa foi explicada pelo autor durante a entrevista. A obra busca fazer o movimento inverso do casulo que se transforma em mariposa. “No nosso movimento não temos que esperar o processo de metamorfose terminar. Somos um Casulo Inquieto, se quisermos abrir a porta, saímos voando e vamos experimentar o mundo. Não estamos preparados, nunca estamos preparados. Saímos, viajamos, conhecemos pessoas, experimentamos dor, felicidade, mas tem um momento que a gente sempre volta para nosso casulo, aí que eu gosto de dizer que é o lugar onde o humano cede espaço para a alma habitar”.

Processo
O processo de construção dos textos e diagramação foram trabalhados em conjunto. Os escritos foram mostrados para Padre Adriano em meados de setembro do ano passado.  No entanto o designer gráfico sempre buscou não apressar este processo. Consequentemente, as etapas de criação, desde o nome do livro até finalização da diagramação sempre aconteceram de maneira natural para o autor. “O segredo da nossa vida está em deixar as coisas fluírem. Queremos antecipar, correr contra o tempo, mas precisamos acreditar na divina providência, de que as coisas acontecem conforme são para acontecer”, relata Borges Júnior.
O prefácio de Casulo Inquieto – Devaneios de uma metamorfose 1ª Edição foi escrito pelo Padre Adriano da Levedove.

Pontos de Venda
Os livros vendidos ao valor de R$ 30,00 em um Kit com marca página, chaveiro, carta ao leitor podem ser adquiridos diretamente com o autor na Priori Design localizada na Rua Jesuíno Marcondes 1777, centro. Outros pontos de venda são Rádio Ipiranga, Expediente Paroquial, Loja Encante Arte na Rua Jesuíno Marcondes, 1788.

Fotos: Bruna Camargo e Rinaldo Agottani

Publicidade

Farmácia Santo Antonio